terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Quando a bola para


Como disse no post abaixo, torcedor não tira férias.
Os Clubes também não.
Antes mesmo de a bola rolar o jogo já começou.
O trabalho dos profissionais do futebol começa a ser traçado e executado quando o arbitro deu o apito final no domingo passando.
Primeiro iluminar a popa, depois se ilumina proa.
De acordo com o comportamento do "navio" durante o ano que finda sabe-se reconhecer as marolas, os maremotos e terremotos. As mares altas e principalmente as mares baixas. 
Essas formam bancos de areia. Aqui encalha principalmente os navios mais pesados, inchados e fora de rumo. Aquelas criam tsunamis que arrastam tudo. 
Bussolá na mão de quem sabe usar.  
Atenção total aos mapas, a escolha do comandante; comandados; infiltrados; amotinados e principalmente nos que dão potencia ao navio e o empurram para frente, na conquista da meta estabelecida.
A sala de máquinas, os torcedores.
Esses são a força, o calor necessário para que o movimento rasgue o mar azul no rumo certo.


Um comentário: